25 de setembro de 2012

Manual de Drogas Citostáticas: Guia para Diluição, Doses, Estabilidade, Infusão e Reconstituição

O livro MANUAL DE DROGAS CITOSTÁTICAS: Guia para Diluição, Doses, Estabilidade, Infusão e Reconstituição é um livro que desejamos que funcione como um livro prático, de leitura fácil, simples e que seja objetivo para acompanhar a equipe multiprofissional dos serviços de terapia antineoplásica.  

As monografias estão dispostas em ordem alfabética, na qual ele é apresentado em um formato padrão, sequencial e informativo para todos os medicamentos: denominação do fármaco, pH, siglas usuais, nomes comerciais, sinonímia e outras denominações, forma farmacêutica, categoria terapêutica, posologia, regimes especiais de posologia, alertas de administração, precauções, protocolo para extravasamento, contaminação acidental, estabilidades da solução reconstituída no frasco de vidro, concentração após reconstituição no frasco de vidro, vias e formas de administração, diluente, volume final e tempo de infusão, compatibilidade na administração em Y, incompatibilidade na administração em Y, estabilidade em seringa, estabilidade em bolsa de PVC, estabilidade em bolsa de poliolefina.O perfil de cada medicamento segue um esquema consistente e lógico, onde informamos a referência bibliográfica específica do estudo, incluindo informações sobre alguns parâmetros de estabilidade, como pH, critérios de armazenamento e estocagem de cada preparação realizada, temperatura de armazenagem, sinonímias do fármaco, referências bibliográficas por medicamento.

Este livro apresenta 259 páginas, com 101 monografias de medicamentos citostáticos injetáveis de uso em oncologia, cuidados paliativos e em hematologia, com a respectiva estabilidade do produto reconstituído, assim como o preparo, compatibilidade, reconstituição e estabilidade dos medicamentos injetáveis:


ÁCIDO ZOLEDRÔNICO - ACLARRUBICINA - ACTINOMICINA D - ALEMTUZUMABE - ALFAINTERFERONA 2A - ALFAINTERFERONA 2B - AMIFOSTINA - AMSACRINA - ASPARAGINASE - AZACITIDINA - BCG - BENDAMUSTINA - BEVACIZUMABE - BLEOMICINA - BORTEZOMIBE - BRENTUXIMABE VEDOTIN - BUSSULFANO - CABAZITAXEL - CARBOPLATINO - CARMUSTINA - CETUXIMABE - CICLOFOSFAMIDA - CISPLATINO - CITARABINA - CITARABINA LIPOSSOMAL - CLADRIBINA - CLODRONATO - CLOFARABINA -  DACARBAZINA - DAUNORRUBICINA - DAUNORRUBICINA LIPOSSOMAL - DECITABINA - DEXRAZOXANO - DOCETAXEL - DOXORRUBICINA - DOXORRUBICINA LIPOSSOMAL - DOXORRUBICINA LIPOSSOMAL PEGUILADO - EDRECOLOMABE - EPIRRUBICINA - ESTRAMUSTINA - ESTREPTOZOCINA - ETOPOSIDO - FILGRASTIMA - FLOXURIDINA - FLUDARABINA - FLUORURACILA - FOLINATO DE CÁLCIO - FOLINATO DISSÓDICO - FOTEMUSTINA - GEMCITABINA - IDARRUBICINA - IFOSFAMIDA - IMUNOGLOBULINA ANTITIMÓCITO - INTERLEUCINA - IPILIMUMABE - IRINOTECANO - IXABEPILONA - LENOGRASTIMA - MECLORETAMINA - MELFALANO - MESNA - METOTREXATO - MITOMICINA - MITOXANTRONA - MITRAMICINA - MOLGRASTIMA - NELARABINA - NIMUSTINA - OCTREOTIDA - OFATUMUMABE - OXALIPLATINO - PACLITAXEL - PAMIDRONATO - PANITUMUMABE - PEGASPARGASE - PEGFILGRASTIMA - PEMETREXEDE - PENTOSTATINA - PIRARRUBICINA - PRALATREXATO - RALTITREXEDE - RASBURICASA - RITUXIMABE - ROMIDEPSINA - SARGRAMOSTIMA - TEMOZOLOMIDA - TEMSIROLIMO - TENIPOSIDO - TIOTEPA - TOPOTECANO - TOSITUMOMABE - TRABECTEDINA - TRASTUZUMABE - TREOSSULFANO - TRIÓXIDO DE ARSÊNICO - VALRRUBICINA - VIMBLASTINA - VINCRISTINA - VINDESINA - VINFLUNINA - VINORELBINA.


Protocolo para extravasamento: como realizar o tratamento após o extravasamento. Contaminação acidental: como realizar a limpeza da área de trabalho após a contaminação acidental na enfermaria ou na bancada. Compatibilidade na administração em Y: existindo este tipo de interação descrita na literatura médica, os medicamentos foram incluídos. Os que não foram incluídos, necessariamente não devem ser considerados como incompatíveis. Compatibilidade em seringa: existindo este tipo de interação descrita na literatura científica, os medicamentos foram incluídos. Os que não foram incluídos, necessariamente não devem ser considerados como incompatíveis. Incompatibilidade na administração em Y: existindo este tipo de interação encontrada na literatura internacional, os medicamentos foram incluídos. Os que não foram incluídos, necessariamente não devem ser considerados como incompatíveis. Incompatibilidade em seringa: existindo este tipo de interação encontrada na literatura científica, os medicamentos foram incluídos. Os que não foram incluídos, necessariamente não devem ser considerados como incompatíveis. Estabilidade das soluções diluídas: as pesquisadas com estabilidade comprovada em seringas, bolsas de PVC, bolsas de EVA, bolsas de poliolefina, etc. na temperatura ambiente ou sob refrigeração em bolsa plástica de PVC para infusão via endovenosa.